Home | Agenda Portal | Cidades | Tecnologia | Webmail               

 

Seu IP: 54.146.206.127


Publicidade

Noticias


01-01-2019

Governo e oposição dizem ter vencido eleição no Congo

Primeiros resultados após uma votação tumultuada devem ser divulgados na terça-feira (1) pela comissão eleitoral da República Democrática do Congo

O clima pós-eleitoral na RDC (República Democrática do Congo) não dissipou a tensão no país, com as duas candidaturas afirmando que venceram o tumultuado pleito,ocorrido no último domingo (30).

 

A disputa pela sucessão Joseph Kabila, que ocupa o cargo desde 2001, está dividida entre três candidatos. O ex-ministro do Interior, Emmanuel Ramazani Shadary, tem o apoio do governo. O principal candidato opositor é Felix Tshisekedi (União para a Democracia e o Progresso Social). Outro nome da oposição é Martin Fayulu, deputado e empresário (Engajamento pela Cidadania e Desenvolvimento).

Os votos estão sendo apurados pela CENI (Comissão Eleitoral Independente Nacional do Congo), e os primeiros resultados devem ser divulgados a partir desta terça-feira (1).

As reivindicações pela vitória começaram já nesta segunda-feira (31), dia seguinte às tumultuadas eleições que já foram adiadas pelo menos duas vezes e deveriam ter ocorrido em 2016.

Urnas destruídas, ebola e chuvas

O último adiamento ocorreu por causa da destruição de 8 mil urnas, incendiadas em Kinshasa, capital do país, poucos dias antes da votação, até então marcada para o último dia 23, mas transferida para o último domingo.

Muitos congoleses, porém, não puderam votar devido a um surto de Ebola, conflitos e problemas logísticos.

Depois que as estatísticas não-oficiais começaram a circular nas redes sociais nesta segunda-feira, a maioria das conexões de internet móvel em Kinshasa, caiu, disseram os moradores, em um possível movimento das autoridades para impedir a circulação das informações.

Depois que as estatísticas não-oficiais começaram a circular nas redes sociais na segunda-feira, a maioria das conexões de internet móvel na capital, Kinshasa, caiu, disseram os moradores, em um possível movimento das autoridades para impedir a circulação das informações.

As conexões também eram lentas ou baixas na cidade oriental de Goma.

Autoridades do governo não puderam ser imediatamente contatadas para comentar. As autoridades cortaram a internet no passado, dizendo que procuravam impedir que os rumores se espalhassem durante os protestos.

A votação destina-se a escolher um sucessor para o presidente Joseph Kabila após 18 anos no poder e poderá conduzir à primeira transição democrática do país da África Central.

Qualquer resultado contestado poderia levar a uma repetição da violência que se seguiu às eleições de 2006 e 2011 e a um colapso mais amplo de segurança, particularmente ao longo das fronteiras do Congo com Ruanda, Uganda e Burundi, onde dezenas de milícias armadas estão ativas.

Favoritismo da oposição

As milícias continuam atuantes mesmo com o fim da Segunda Guerra do Congo (1998-2003), iniciada em função de conflito interno em Ruanda (1990-1994), entre tutsis e hutus, que envolveu vários países da região.

Vital Kamerhe, gerente de campanha do candidato da oposição, disse que a contagem precoce mostrou Tshisekedi e Fayulu estão lado a lado, ambos com mais de 40 por cento dos votos.

Ele disse que o candidato da coalizão governista, Emmanuel Ramazani Shadary, que é apoiado por Kabila, tinha apenas cerca de 13 por cento, embora uma parte significativa da votação tenha ainda de ser tabulada.

Nehemie Mwilanya, chefe de gabinete de Kabila e membro da campanha de Shadary, disse em uma coletiva de imprensa na segunda-feira de manhã que estava confiante de que Shadary havia vencido, apesar de não fornecer números específicos.

"Para nós, a vitória é certa", disse Mwilanya.

A assessoria de Fayulu ainda não forneceu números específicos, mas Fayulu disse na noite de domingo que o acampamento de Shadary estava "sonhando" se achasse que ia ganhar.

A pesquisa de opinião mais recente antes da eleição, divulgada pelo Grupo de Pesquisa do Congo da Universidade de Nova York na sexta-feira, mostrou que Fayulu, ex-gerente da Exxon Mobil, liderou a corrida com 47 por cento.

Mesmo sob pressão dos opositores, Kabilia adiou a votação por receio em incitar as disputas que ainda estão efervescentes no país e, segundo o governo,  poderiam desencadear nova onda de conflitos generalizados.

No dia da votação, houve alguns incidentes violentos, o pior deles no leste do país, quando três pessoas morreram após uma briga.

Mais de 1,2 milhão de congoleses não puderam votar em Beni e Butembo (província de Kivu do Norte, no nordeste do país) e na localidade de Yumbi, no oeste, por causa do surto de Ebola e violência étnica, que fizeram a CENI cancelar a votação.

Os locais, porém, são redutos da oposição. E o cancelamento nestas regiões revoltou moradores. Em Beni, foi feita uma eleição simulada para mostrar às autoridades que a decisão de adiar a votação foi infundada.

 

 


Esta matéria possui 64 visita(s)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Deixar um Comentário

bar02_dot1x1_black.gif

 

 

 

 

 

 

 

 

Vale Tudo

 

Sem Noção

 

Paises

 

Paises

UFC 164 tem novo campeão, vitória brasileira e ring girls de roupa nova

 

Turquia atribui ao Estado Islâmico ataque que deixou ao menos 51 mortos

 

Como descobrir se você está sendo chato

 

Oficial que revelou denúncia feita por PM morta em chacina é afastado para tratamento médico

UFC 164 tem novo campeão, vitória brasileira e rin...

 

Turquia atribui ao Estado Islâmico ataque que deix...

 

Como descobrir se você está sendo chato...

 

Oficial que revelou denúncia feita por PM morta em...


Esta notícia ja foi vista por 1326 vez(es)

 

Esta notícia ja foi vista por 121 vez(es)

 

 

Esta notícia ja foi vista por 633 vez(es)

 

 

Esta notícia ja foi vista por 802 vez(es)

 

 

 

 

Estivagerbi

 

Acredite Se Quiser

 

Todos

 

Notícias Topo

Falsos deficientes obrigam Disney a rever política de acesso a atrações

 

Vender o vale-refeição pode ocasionar demissão por justa causa?

 

Babá abre processo contra Mel B por difamação

 

Ex-prefeito de Campinas é denunciado por corrupção

Falsos deficientes obrigam Disney a rever política...

 

Vender o vale-refeição pode ocasionar demissão por...

 

Babá abre processo contra Mel B por difamação...

 

Ex-prefeito de Campinas é denunciado por corrupção...


Esta notícia ja foi vista por 854 vez(es)

 

Esta notícia ja foi vista por 795 vez(es)

 

 

Esta notícia ja foi vista por 179 vez(es)

 

 

Esta notícia ja foi vista por 928 vez(es)

 

 

 

 

 

Sem título













 

 

 

 

Empresa

 

Webmail

 

 

 

Últimos Comentários

Outros Interessantes

 

IPMET(Boletim do Tempo)

Trafego Aéreo

 

Últimas Notícias






Sites

 

A Casa Do Frete

Amigos Da Rede

Aquaponia Renaldo Ramos

Estiva Gerbi

Eu Penso Assim

Portal Aguai

Portal Eg

Portal Estiva Gerbi

Portal Holambra

Portal Mogi Mirim

Portal São João Da Boa Vista

Rcorp Data Center

Santuário Rosa Mistica

Secasa Gerenciamento Imobiliario

Serviços De Ti

 

 

 

 

 

 

 


Sem título

Portal Estiva Gerbi

Notícias, Informações E Entretenimento

 

19988702956 Whatsapp

 

Desenvolvido por Rcorp Data Center © 2019

 

Depto Comercial | Fale Conosco | Depto Marketing | Suporte Técnico

   Depto Comercial  |  Fale Conosco  |  Depto Marketing  |  Suporte Técnico